A identidade do Espírito Santo

A Identidade do Espírito Santo
Lição 5 - 30 de Julho de 2017
Texto Áureo: "Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?" (1 Co 3.16)
Leitura Bíblica em Classe: João 14.15-18,26
Introdução: Deus Pai revelou o Filho como o Verbo divino, como Seu Filho Unigênito, e o Filho revelou o Espírito Santo, o qual daria continuidade a Sua obra nesse plano terreno. Jesus disse que quando Ele subisse aos céus o Pai enviaria outro Consolador, não para estar entre nós, como Cristo estava, mas para estar em nós para nos guiar no caminho da verdade. Esse Consolador não falaria de si mesmo, e sim de Cristo, pois o Senhor disse que o Espírito Santo receberia tudo dele e nos anunciaria. Portanto o Espírito Santo está exercendo o ministério de Cristo, como se fosse o próprio Cristo que estivesse exercendo o seu ministério. O ministério do Espírito é específico com a Igreja para nos guiar, orientar, equipar com os dons, aperfeiçoar para termos o fruto do Espírito e muito mais. Assim todos os que são guiados pelo Espírito, esses são verdadeiramente os filhos de Deus.
1 - O Espírito Santo só está presente em quem ama a Cristo e guarda os mandamentos. João 14.15 Se me amais, guardai os meus mandamentos.
Jesus ensina que o amor precede a obediência aos mandamentos bíblicos, pois não adianta dizer que é cumpridor da palavra, se não tem o verdadeiro amor por Cristo. A nossa conduta interior, como a conduta exterior devem expressar o amor de Cristo, o qual deve estar presente em tudo que fazemos como cristãos em relação a nós mesmos, como também quanto ao nosso próximo. Os mandamentos envolvem conhecimento, os quais devem ser evolutivos para que possamos ser envolvidos na sabedoria divina. O amor envolve sentimentos, que devem ser verdadeiros em todos os sentidos sem nenhum lampejo de falsidade. O amor verdadeiro a Cristo nos faz resistir a qualquer tipo de provação que tivermos de enfrentar tomando como exemplo o apóstolo Paulo quando disse: (Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Romanos 8:35).
2 - O Espírito Santo é o Consolador enviado por Cristo para estar, não entre nós, mas em nós. 
João 14.16 E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre;

Jesus em todo o seu ministério terreno estava com os discípulos, e não nos discípulos, logicamente porque convivia com eles no seu estado físico mantendo assim um relacionamento pessoal com todos a qual havia chamado. Diferentemente o Espírito Santo não está conosco, mas em nós, ou seja, Ele opera em nós e através de nós. Se quisermos que o Espírito Santo opere em nós, devemos ter como principal objetivo glorificar a Cristo e dar o devido valor à Palavra de Deus. O Espírito Santo habita no cristão, e esta é a razão dele estar em nós. Em sua missão aqui na terra, Jesus guiou e deu toda instrução doutrinária aos seus discípulos. Como Jesus estava prestes a deixar os seus discípulos, Ele para confortá-los e encorajá-los prometeu enviar o Espírito Santo que viria sobre eles e habitaria neles, para dar continuidade ao seu ministério aqui na terra. O Espírito Santo não é diferente do Filho de Deus, pois ambos são Deus. Juntamente com Cristo, o Espírito Santo estava presente com os discípulos, lógico que na pessoa de Jesus, mas logo após a ascensão do Senhor aos céus, o Espírito passaria a habitar dentro deles. Assim entendemos que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo. (Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? 1 Coríntios 6:19).
3 - O Espírito Santo não pode ser conhecido por quem não tem Cristo como o seu Salvador
João 14.17 O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós.

Pessoas não regeneradas e, por conseguinte não reconciliadas com Deus, não pode compreender a verdade espiritual, isso porque, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus. Para esses podem parecer loucura; e não podem entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Assim como o mundo não reconheceu Jesus, também não reconhecem o Espírito Santo. Porém tinha os que iriam reconhecê-lo, e isso aconteceu segundo a promessa do Senhor, quando no dia do Pentecoste, eles viveriam uma experiência sobrenatural quando todos ali no cenáculo receberam a plenitude do Espírito em suas vidas. Sob a antiga aliança o Espírito Santo esteve presente especificamente em determinados personagens bíblicos, mas não permanentemente neles. Agora, em a nova aliança o Espírito está presente não conosco, mas sim em nós, conforme a profecia do Profeta Joel, a qual aponta preliminarmente para a dispensação da graça com a Igreja, e totalitariamente na dispensação milenar. (E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões. Joel 2:28).
4 - O Espírito Santo é o nosso guia permanente para que em nenhum momento nos sintamos sós
João 14.18 Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós.

Alguém estar na condição de órfão, significa ficar num estado de abandono, porém isso não iria acontecer com os seguidores de Cristo, pois Ele garantiu que o Espírito estaria neles por onde quer que fossem. Com essa presença do Espírito ninguém pode se sentir órfão, desde que o aceite como o seu guia espiritual seguindo sempre a Sua direção e orientação, pois todos os que são filhos de Deus, são guiados pelo Espírito Santo. Sem a presença do Espírito Santo em nós, na realidade ficaríamos órfãos e nessa condição estaríamos expostos às ações do maligno e não sobreviveríamos a isso, pois estaríamos inaptos a fazer qualquer coisa para nos defender. No entanto a promessa de Jesus quanto a não ficarmos órfãos, envolve Ele mesmo nos governando por intermédio de seu Espírito, a qual Ele prometeu que faria quando disse: (Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém. Mateus 28:20). Também Jesus disse algo importante para confirmar a Sua presença através do Espírito Santo. (Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar. João 16:13,14).
5 - O Espírito Santo daria continuidade ao ministério do ensino da palavra em todo o tempo. 
João 14.26 Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.

O ministério do ensino aqui é explicitamente focado pelo Senhor Jesus Cristo, no dia anterior ao Seu sacrifício na Cruz do Calvário. Isso era o que Jesus mais fazia em toda a Sua caminhada evangelizadora. A prioridade de Jesus como regra era o ensino da palavra, quanto aos milagres era tido como exceção e não como regra. Assim da mesma forma o Espírito Santo daria continuidade a essa regra fundamental e necessária, que é o ensino da Palavra. A igreja organização que não preza pelo ensino da palavra, geralmente são igrejas praticantes de toda sorte de heresias. O Espírito Santo só vai nos trazer a lembrança o que temos aprendido, pois quem não aprende a palavra não tem nada do que ser lembrado. A lembrança do que foi ensinado aos discípulos por Cristo, através do Espírito era necessária para transmitir à mente deles o significado exato das palavras de Cristo, que durante os três anos de ministério priorizou esse ensino aos seus discípulos. (Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo. 2 Pedro 1:20,21).

Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale com o Pastor Adilson Guilhermel

Google Analytics